Tudo o que vem à rede é peixe

13
Mai 09

 

-E aí Pensador?

-Fala. Tudo bem?

-Que ônibus está esperando aí?

-um sete cinco (175)

-E, qual é, que tá saíndo ali um agora!

- Tá bom então (tá tá)

- Valeu!

Mais um dia, mais um ônibus que eu peguei no rio. Um ônibus tranquilo. Estava vazio. A cidade engarrafada como não podia deixar de ser. Viagem demorada. O que fazer? Sem nenhuma mulher por perto pra bater um papo esperto, resolvi escrever um rap a mais mas não estou bem certo sobre o que eu vou rimar

- Diz aí torcador

- Ah sei lá

Então eu vou no instinto. Pego um papel e [vâmo vê] o que é que dá. Foi nesse instante em que eu olhei pela janela e que susto eu levei! Era ela, a inflação, estampada na vitrine, atingiu meu coração e deu vontade de partir pro crime. Porque o que eu quero comprar já não dá mais A não ser que eu faça como fez o Ferrabrás
 
- Quem?

Então eu tento esquecer. Continuar a rimar. Mas o que eu vejo do outro lado é duro de acreditar. Mas é real e a realidade dói demais.São dois mendigos se matando pelos restos mortais de um cachorro qualquer que foi atropelado. E vai virar rango e se der, talvez seja assado.

- Hmm, esses nojentos gostam disso?

- Não, arrombado! Aquilo é um ser humano que chamaram de descamisado. Um desesperado. Um brasileiro como eu. Que deve sempre perguntar: Será que existe mesmo Deus? Não é o pensador que vai tentar responder. Eu continuo rimando, tentando esquecer porque esse rap não é sobre nada especial. É o rap do 175 que eu peguei na central.

E de repente o ônibus começou a encher. Entrou mais gente. Houve um tumulto. Alguém gritou e eu olhei pra ver.

-Que é que é isso? Que tá pegando? Que que tá havendo?

-É um assalto malandro! Será que você ainda não tá percebendo?

O desespero do trabalhador começou e eu também tentava esconder meu dinheiro quando alguém falou:

-Libera esse aí que é o Pensador, mané!

Mas eles eram meus fãs, então levaram meu boné.

-Autografado, né Pensador, se liga!

Alguns acharam que eu era cúmplice. Quase deu briga. Mas a viagem prosseguiu e os ladrões desceram. E aí a raiva que subiu na cabeça dos passageiros. E o mais injuriado era um bigodudo que tinha ganhado o salário e eles levaram tudo! Entraram dois PM pela porta da frente, estufando o peito e olhando pra gente, impondo respeito. Mas os ladrões já tavam longe. Não tinha mais jeito. Pra piorar levaram o bigodudo como suspeito.

- Ele era preto!

Coisas desse tipo é difícil esquecer mas eu vou continuar porque eu já disse a você que esse rap não é sobre nada especial É o rap do 175 que eu peguei na central.

Agora estamos passando pela praia de Copacabana. Travestis e prostitutas se acabando por grana. E os gringos vão achando aquilo tudo bacana:

-O Brasil é um paraíso! As mulheres são boas de cama.

-Ó gringo não força. Deixa de ser imbecil. Você que vem lá de fora quer entender do Brasil? Ha ..."O Brasil é um paraíso!É mole? E o inferno é onde?!

-Espera aí Pensador!

E por falar em paraíso, Olha que loucura, subiu no coletivo uma estranhíssima figura. Com uma bíblia na mão e uma cara de débil mental, pregando a enganação da Igreja Universal. Ou será que era alguma outra igreja dessas? Ah, não faz mal. Igreja de enganar otário é tudo igual. E o coitado foi soltando aquele papo de crente e eu rezando: Deus me dê paciência! Mas o pentelho desceu pra alegria da gente e na saída do ônibus sofreu um acidente. Se distraiu e foi atropelado pelo caminhão Morreu esmagado com a bíblia na mão.

-É, morreu. Melhor do que viver nessa ilusão. Não queria Deus? Foi pro céu, então.

-Não sei não!

Enquanto todos se benziam com pena do crente, eu fui rimando. Bola pra frente! Porque esse rap não é sobre nada especial. É o rap do 175 que eu peguei na central.

E eu percebi que o trocador ficou fazendo careta Pro coroa que passou por debaixo da roleta. Era um senhor de óculos, barba branca ...

-Ei, Espera aí! Ei, professor O que é que o senhor tá fazendo aqui? Que é que houve? Foi assaltado? Perdeu o dinheiro?

-Não ... É ... sabe o que é que é ... Eu já gastei o salário inteiro!


Hm Hm, mudei de assunto, ele já tava encabulado. No meio do mês o salário dele já tinha acabado. Era o meu ex-professor da escola.

-Coitado!
 
-Tá fodido e mal pago. Daqui a pouco tá pedindo esmola. Ele é um mestre. Um baú de sabedoria. Esse não é o valor que um professor merecia. Profissional de primeira importância pro nosso futuro. Ninguém mais quer ser professor pra num viver duro. E ele desceu em outra escola pra dar mais aula.

-É que eu trabalho nos três turnos. Chego em casa e ainda corrijo prova!

-Tchau professor

-Tchau Pensador.


Desceu mais um trabalhador que tá numa de horror. Mas esse rap não é sobre nada especial. É o rap do 175 que eu peguei na central.

E nós agora estamos passando pelo bairro de São Conrado. E como o tempo tá fechando eu tô ficando preocupado.

-Ih! Choveu! Pronto, tudo alagado. Uns vão nadando. Outros morrendo afogados. E enquanto na favela tem barraco caindo Não é que passa o Prefeito,nomeado, sorrindo. E se o nosso ex-presidente estivesse aqui. Ele estaria certamente num belíssimo jet-ski. Mas como nós não temos embarcação pra todo mundo. Essa triste situação tá parecendo o fim do mundo. Pra quem tá de carro. Pra quem tá de ônibus. Nessa Rio-Babilônia no Brasil do abandono. E enquanto os governantes vão boiando sorridentes Vamos remando. Bola pra frente porque esse rap não é sobre nada especial. É o rap do 175 que eu peguei na central.

E o pior de tudo é que nessa grande viagem, nada disso do que aconteceu foi novidade. E as autoridades estão defecando pro que acontece ao cidadão brasileiro no seu cotidiano. Porque pra eles isso não é nada especial. No dos outros é refresco. Não faz mal. E fecham os olhos pro que até cego já viu: O revoltante retrato da vida urbana no Brasil! E eu não me refiro ao 175 ou qualquer linha da central. Eu tô falando do dia a dia a qualquer hora em qualquer local.

Porque esse rap não é sobre nada especial..

Vídeoclip

publicado por RiViPi às 23:28

08
Abr 09
publicado por RiViPi às 14:16

15
Jan 09

 

Fado do trinta e um


É p´ró fado nacional

P´ró pagode e p´ró banzé  

Como este não há nenhum.  

Tudo bate em Portugal,

Ó-la-ri-ló pes-ta-ré,

O Fado do trinta e um.

À porta da Brasileira  

Dois tipos encontram dois.  

Juntam-se os quatro e depois  

Lá começa a cavaqueira.

Agrava-se a chinfrineira  

Vai aumentando o zum-zum  

Vai bum, arrebenta, pum  

Depois agora vereis

vinte e quatro, vinte e seis, vinte e nove e trinta e um!
            
            

(Refrão) :

                     
Aiiiii... O-la-ri-ló-lela

        
Como este não há nenhum
                  

Tudo bate em Portugal
                  

    
O Fado do trinta e um!

            

(Bis)



Um homem que quer sarilhos

Por um motivo qualquer

Discute com a mulher

E dá porrada nos filhos

A sogra nos mesmos trilhos

P´ra não ficar em jejum

Leva depois um fartum

Desata tudo ao biscoito

vinte e quatro, vinte e oito, vinte e nove e trinta e um!

Refrão (Bis)

Já de manhã bem tachados

Bebem vinho da botija

Mamam dois copos da rija

De quatro em dois separados

E assim bem engraxados

P’ra não ficar em jejum

Viram dois copos de rum.

Vem Carvavelos e Porto

E depois está tudo torto

E rebenta o trinta e um!

 

Refrão


(Bis)


 

publicado por RiViPi às 16:23
tags:

21
Set 07

É isso aí
Como a gente achou que ia ser
A vida tão simples é boa
Quase sempre
É isso aí
Os passos vão pelas ruas
Ninguém reparou na lua
A vida sempre continua

Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não sei parar
De te olhar

É isso aí
Há quem acredite em milagres
Há quem cometa maldades
Há quem não saiba dizer a verdade

É isso aí
Um vendedor de flores
Ensinar seus filhos a escolher seus amores

Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não vou parar de te olhar
publicado por RiViPi às 17:00
tags:

17
Mai 07
A pedido de várias famílias espanholas, O Bom Português tem a honra, prazer e orgulho de divulgar esta cantora portuguesa que tanto representa Portugal e os portugueses. Para todos que a amam e mostram um profundo respeito para com esta cantora, devo dizer que se a têm dentro de vós, então têm Portugal e os portugueses também. E se assim é, bem seja! Porque têm um pouco de todo o mundo dentro de vós. E desta maneira, O Bom Português levanta um pouco o véu sobre a teoria do universalismo português. Mas vamos deixar esta questão para um futuro próximo,  quando interpretarmos as poesias imersas na música de Dulce Pontes.
De momento e para quem está interessado em adquirir mais informação sobre a cantora, pode visitar o site oficial: http://dulcepontes.net/
Em alternativa e sobretudo para quem quer ter acesso às letras das músicas, sugiro que visitem este blogue dedicado inteiramente à cantora e que é de autoria espanhola: http://dulcepontes.blogspot.com/    O Bom Português dá os parabéns ao autor(a) deste blogue. Está muito bom mesmo. Sobretudo para os mais preguiçosos (está em castelhano).
Para quem não ficou satisfeito com as letras expostas no site anterior, sempre pode tentar neste site dedicado a letras de músicas: http://dulce-pontes.letras.terra.com.br/
Para terminar deixo-vos com uma selecção de videos de Dulce Pontes. Espero que gostem!


Canção do Mar



Canção do Mar interpretada por Vanessa na 5ª edição da OT


Fado português




O Mare e Tu


Sentir em nós
Sentir em nós
Uma razão
Para não ficarmos sós
E nesse abraço forte
Sentir o mar,
Na nossa voz,
Chorar como quem sonha
Sempre navegar
Nas velas rubras deste amor
Ao longe a barca louca perde o norte.

Ammore mio
Si nun ce stess'o mare e tu
Nun ce stesse manch'io
Ammore mio
L'ammore esiste quanno nuje
Stamme vicino a Dio
Ammore

No teu olhar
Um espelho de água
A vida a navegar
Por entre o sonho e a mágoa
Sem um adeus sequer.
E mansamente,
Talvez no mar,
Eu feita espuma encontre o sol do teu olhar,
Voga ao de leve, meu amor
Ao longe a barca nua a todo o pano.

Ammore mio
Se nun ce stess'o mare e tu
Nun ce stesse manch'io
Ammore mio
L'amore esiste quanno nuje
Stamme vicino a Dio
Ammore
Ammore mio
Si nun ce stess'o mare e tu
Nun ce stesse manch'io
Ammo re mio
L'amore esiste quanno nuje
Stammo vicino a Dio
Ammore

Adrea Bocelli/Dulce Pontes

Os Índios da Meia Praia




Entrevista do Jornal2 de 30/11/06, da TV portuguesa


La llorona (A chorona)




Dulce Pontes entrevistada por Riccardo Jannello


O amor a Portugal



O Hino Nacional "A Portuguesa"


publicado por RiViPi às 02:27
tags:

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


subscrever feeds
comentários recentes
Sou filho de mãe portuguesa e de pai brasileiro te...
Maravilhoso!!! Parabéns pelo artigo. Me ajudou mu...
Caco de Castro Quando a marca Garbin vai voltar???
que vídeo e esse fdp
ne, esse vagabundo n fala nada que presta fdp vf45...
Excelente texto! Por mais que existam rusgas entre...
idiotas vagabundos
Achei muito bom ,muito bem explicado ,legal ,parec...
Pura beleza e força
Interessante, obrigado por partilhar, Luisa
Adorei,Alexandra
Mas vamos deixar esta questão para um futuro próxi...
O que é que acha que lhe faz pensar que ao reduzir...
Parece que o sabão azul e branco já passou à histó...
olá a todos! adorei...mesmo! já agora deixo aqui u...
Do meu ponto de vista não será a forma mais adequa...
Não agradeça. Sobretudo porque este livro não foi ...
foi um artigo que eu gostava. Obrigado por compart...
muito obrigado para o livro. realmente não pensav...
Um comentário interessante ....!
Cara Rosa, lamento que o vídeo não a tenha ajudado...
Boa noite, após muito procurar vim ter aqui nem se...
Gosto especialmente do Tony Amado. O que mais me i...
Kuduro underground . Uma verdadeira relíquia. Mais...
Imagino... Quando estiveres a ouvir as doze badala...
Tenho saudade de Portugal e estas fotos sao tao bo...
Obrigado pelo comentáro.
Muito bom este texto! E engraçado também!
Mais uma vez em cima do acontecimento, embora ache...
Compreendo o seu ponto de vista, TijoloAzul. A Lín...
Na vida nem 8 nem 80. Concordo que o exces...
Obrigado pela correção! Participe sempre!
Por favor, substitua "agricula" por AGRÍCOLA
Alegro-me. Volte sempre e participe.
Enquanto responsável da empresa fico satisfeito pe...
Não tem que agradecer, Ricardo. Quer partilhar a r...
Obrigado pelo post que colocou no seu blog. Felici...
Obrigado pelo teu comentário, Isactamente. Já um p...
Adoro Dulce Pontes!!!!!Em particular, o Amor a Por...
http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?contenti...
Obrigado pelo reconhecimento. Quando é que entrega...
Olá!É com todo o gosto que informamo-lo que tem u...
Olhe lá. Quer ensinar o pai a fazer filhos? Ou pag...
Não tenho por hábito responder e, às vezes, aceita...
Também esta citação a Irondino de Aguilar foi toma...
Naturalmente, falta referir que o fragmento referi...
Obrigado pelo seu comentário, Fernanda. Realmente ...
Absolutamente notável este post, sobre um tema que...
E maneiras não existem! Vê lá se te atinas anónimo...
lol Não te iria enganar 6! Tá previsto até um almo...
Posts mais comentados
7 comentários
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO