Tudo o que vem à rede é peixe

30
Set 10

 

 

 

Documento em pdf

 

OIÇA AQUI O PODCAST (ANTENA ABERTA)

 

Faça o seu comentário aqui no blogue respondendo às seguintes perguntas:

 

1. As medidas de austeridade serão eficazes?

2. São as mais acertadas?

3. Que consequências vão trazer aos portugueses e à nossa economia?

publicado por RiViPi às 19:00
sinto-me: Ministério das Finanças
música: B1

19
Mai 10

Lula da Silva chega hoje a Portugal para uma curta visita de apenas algumas horas e com o objectivo de participar na X Cimeira Luso-Brasileira. A permanência do Presidente do Brasil vai permitir ainda encontros com Cavaco Silva e José Sócrates e para a assinatura de vários acordos de cooperação entre os dois países. Lula da Silva marcará presença ainda na entrega do prémio Camões.

 

Clique aqui para ler a notícia na totalidade

publicado por RiViPi às 12:07
sinto-me: RTP
música: B1

24
Abr 10

Há anos que o 25 de Abril, para além do sermão presidencial na assembleia da república, anda atrelado ao carro da esquerda, especialmente ao da esquerda comunista. A apropriação esquerdista, consentida pelos “capitães de Abril”, reduziu a efeméride a uma espécie de outro 5 de Outubro, celebrado apenas por sectários. No entanto, o 25 de Abril não foi originalmente feito simplesmente para implantar o socialismo. E, a propósito, também não foi feito simplesmente para implantar a democracia. As ditaduras não comoviam então muita gente, ou, melhor, comoviam quando eram protagonizadas pela seita do outro lado: a esquerda achava abomináveis e inexplicáveis as ditaduras de direita, e a direita achava inexplicáveis e abomináveis as ditaduras de esquerda. Mas nesses anos poucos acreditavam que o futuro da humanidade passasse pela democracia liberal. Só cerca de metade dos estados soberanos que existiam então na Europa eram democracias representativas. No mundo, no ano 1972, em 145 estados independentes, a Freedom House classificava como totalmente “não-livres” 46,2 por cento, e como inteiramente “livres” apenas 29 por cento. Ninguém considerava as ditaduras incompatíveis com o progresso, pelo contrário. A prova era que Portugal registava então taxas de crescimento económico das maiores do mundo – calculou-se depois que, caso Portugal tivesse mantido esse ritmo de crescimento, teria atingido o nível de riqueza médio dos estados da Europa ocidental em 2009. Os últimos anos do Estado Novo foram, de resto, o início de uma grande transformação: começaram a esvaziar-se as aldeias e a emergir uma nova classe média urbana. O que justificava as ditaduras como a portuguesa era, em geral, a polarização ideológica do mundo entre os Estados Unidos da América e a União Soviética. Tanto os ditadores de esquerda como os de direita explicavam que a liberdade tinha sido uma coisa própria do século XIX, mas que fazer eleições abertas a todos ou levantar a censura à imprensa, seria apenas ajudar o “outro lado” a subverter a ordem pública da qual dependia o progresso social e económico. A esquerda comemorava desvanecidamente Mao Zedong e Fidel Castro, em cima das suas respetivas pilhas de cadáveres; a direita, mais discreta, descobria aspetos positivos nas ditaduras militares latino-americanas.

Isto não quer dizer que o regime autoritário fosse estimado por todos os portugueses. Em 1973, numa sondagem à opinião pública metropolitana nas cidades com mais de 10 000 habitantes, a percentagem dos entrevistados que concordou com a frase “é melhor que um homem competente tenha autoridade e decida por nós” foi de 20,5 por cento, enquanto 65,8 por cento preferiram a frase “é melhor que todos nós nos interessemos e consideremos responsáveis”. É verdade que tal escolha não significava necessariamente oposição ao regime, porque o interesse e a responsabilidade de todos eram temas em que o chefe de governo, Marcello Caetano, insistia muito. Mas era óbvio que o Estado Novo não conseguiria tornar-se o quadro dessa participação: só 34,4 por cento dos inquiridos estavam recenseados, e apenas 21, 3 por cento tinham votação nas eleições legislativas de 1969. Os grupos mais críticos do governo eram a classe média alta e as pessoas com nível de instrução superior, por contraste com o que os inquiridores designavam como “o conformismo das classes baixas”. Em todos os grupos, as maiores taxas de desaprovação da política do governo encontravam-se a propósito de questões sociais e económicas, como a “habitação” (39, 6 por cento contra) e o “custo de vida” (36, 4 por cento). Era natural, no momento em que o próprio Caetano admitia o fim das “vacas gordas”: entre 1973 e 1974, o crescimento económico abrandou e a inflação, ajudada pela subida dos preços do petróleo, pulou de uma taxa média de 5,2 por cento (no período de 1965-73) para uma taxa de 25 por cento (entre março de 1973 e Março de 1974). No que diziam respeito à “liberdade de reunião e associação”, 19,7 por cento dos inquiridos em 1973 desaprovavam a política do governo, mas 25,8 por cento aprovavam ( os outros não respondiam). Mas no que se referia à “informação e censura”, as proporções invertiam-se: 30, 4 por cento desaprovavam e apenas 17, 4 por cento aprovavam. Havia mais gente que queria ser informada livremente do que gente que preferia ver a informação paternalmente administrada pelo arbítrio governamental.

Mas não foi para acabar com a censura nem para parar a inflação que se fez o golpe de 25 de Abril de 1974. As razões do golpe não tiveram que ver com a natureza ditatorial do governo de Portugal ou com a subida dos preços do petróleo, mas com os problemas decorrentes da natureza do estado português enquanto agregação de territórios em vários continentes. Desde a década de 1950, que tanto os EUA como a União Soviética contestavam os impérios adquiridos na África e na Ásia pelos estados da Europa Ocidental. Ao contrário de outros impérios coloniais, como a própria União Soviética ou a China Comunista, os impérios ocidentais eram facilmente reconhecíveis por serem territorialmente descontínuos: eram, em geral, ultramarinos. O “ultramar português” estava nesse caso. A 15 de Dezembro de 1960, a assembleia geral das Nações Unidas aprovou, por 68 votos a favor, 6 contra, e 17 abstenções (entre elas, a dos EUA), a resolução 1542 que definia como “territórios não autónomos” todos os territórios ultramarinos portugueses. O governo português, que entrara na ONU em 1955, protestou que tinha sido violada a Carta da organização, a qual estipulava que cabia a cada estado membro declarar quais dos seus territórios se poderiam classificar como não-autónomos. Poucos meses depois, vários partidos independentistas ilegais, com base no estrangeiro, iniciavam uma sublevação armada no norte de Angola.

Em 1974, a guerra contra os partidos separatistas armados no ultramar durava havia treze anos. Em 1973, cerca de 90 000 jovens oriundos da metrópole cumpriam serviço militar em África – o equivalente a 1 por cento da população metropolitana. Não admira que, em 1973, a citada sondagem à opinião revelasse que, quando perguntamos acerca de qual era “o objetivo político mais importante para os próximos anos”, 53 por cento dos inquiridos tivessem respondido “que haja paz”, e apenas 3,7 por cento “que exista democracia”. É pela guerra em África que precisa começar quem quiser perceber o golpe de 25 de Abril de 1974.

 

Rui Ramos, Outra Opinião, Ensaios de História, ISBN 972-9437-21-1, pág. 59-62

publicado por RiViPi às 19:50
sinto-me: Rui Ramos, historiador
música: C1

15
Abr 10

Sempre gostei da expressão. Não sei bem porquê. Mas acho que há um fundo de verdade inabalável dentro dela. Pensar que a verdade é o mais forte de todos os pensamentos ao ponto de não termos controlo sobre ela, faz-me pensar que afinal existe uma ordem neste caos de mentiras. E não é por falta de aviso. Todos os que andam a treinar para obikuelos das mentiras sabem muito bem que se apanha mais facilmente um mentiroso que um coxo. E quem diz a verdade não merece castigo. Por isso, comecemos a castigar os mentirosos e a perdoar os que dizem a verdade.

 

publicado por RiViPi às 23:56
sinto-me: rtp
música: A2

11
Mar 10
publicado por RiViPi às 12:14
sinto-me: www.sic.pt
música: B2

07
Mar 10

Ao estilo das sete maravilhas do mundo surgiu as sete maravilhas de origem portuguesa no mundo. Agora escolhem-se as sete maravilhas naturais em Portugal. Participe e vote. Opine sobre o evento. Diga em quem votou! Não tenha vergonha. Qualquer voto será uma boa escolha.

 Acompanhe o evento no Facebook 

 

publicado por RiViPi às 20:49
música: B1

21
Fev 10

As fortes chuvas que assolaram o arquipélago deixaram um rasto de morte e destruição.

 

"Então vamos lá a ver quem é que são os canalhas...

São os técnicos e os cientistas que há uma semana apontaram responsabilidades e lamentaram a triste verificação do que previam há longos anos, ou os tantos e vários presidentes(corruptos!)que na região autónoma da Madeira (e no resto do país) fazem do poder democrático, e da autoridade que lhes confere a República, um exercício de lapidação de quem tem competência técnico-científica para melhor exercer a delapidação dos valores ambientais, do erário público e das vidas de muitos dos seus eleitores.
 

Sem mais comentários, vejam o vídeo:"

 

publicado por RiViPi às 21:33
sinto-me:
música: Obrigado Palhas

27
Dez 09
publicado por RiViPi às 21:24

04
Nov 09

Administração Regional de Saúde do Alentejo, I. P. - Aquisição de:1 armário persiana; 2 mesas de computador; 3 cadeiras c/rodízios, braços e costas altas: 97.560,00€
Eu não sei a quanto está o metro cúbico de material de escritório mas ou estes armários/mesas/cadeiras são de ouro sólido ou então não estou a ver onde é que 6 peças de mobiliário de escritório custam quase 100 000€. Alguém me elucida sobre esta questão?

 
 Matosinhos Habit - MH - Reparação de porta de entrada do edifício: 142.320,00 €
Alguém sabe de que é feita esta porta que custa mais do que a minha casa?
Universidade do Algarve – Escola Superior de Tecnologia - Projecto Tempus – Viagem aérea Faro/Zagreb e regresso a Faro, para 1 pessoas no período de 3 a 6 de Dezembro de 2008: 33.745,00 €
Segundo o site da TAP a viagem mais cara que se encontra entre Faro-Zagreb-Faro em executiva é de cerca de 1700€. Dá uma pequena diferença de 32 000 €. Como é que é possível???
 
Município de Lagoa - 6 Kit de mala Piaggio Fly para as motorizadas do sector de àguas: 106.596,00 €
Pelo vistos fazer um "Pimp My Ride" nas motorizadas do Município de Lagoa fica carote!!
 
Município de Ílhavo - Fornecimento de 3 Computadores, 1 impressora de talões, 9 fones, 2 leitores opticos: 380.666,00 €
Estes computadores devem ser mesmo especiais para terem custado cerca de 100 000€ cada...Já para não falar nos restantes acessórios.
 
Município de Lagoa - Aquisição de fardamento para a fiscalização municipal: 391.970,00€
Eu não sei o que a Polícia Municipal de Lagoa veste, mas pelos vistos deve ser
Haute-Couture.

 
Câmara Municipal de Loures - VINHO TINTO E BRANCO: 652.300,00 €
Alguém me explica porque é que a Câmara Municipal de Loures precisa de mais de meio milhão de Euros em Vinho Tinto e Branco????
 Municipio de Vale de Cambra - AQUISIÇÃO DE VIATURA LIGEIRO DE MERCADORIAS: 1.236..000,00 €
Neste contrato ficamos a saber que uma viatura ligeira de mercadorias da Renault custa cerca de 1 milhão de Euros. Impressionante.
 
Câmara Municipal de Sines - Aluguer de tenda para inauguração do Museu do Castelo de Sines: 1.236.500,00 €
É interessante perceber que uma tenda custa mais ou menos o mesmo que um ligeiro de mercadorias da Renault. E eu que estava a ser tão injusto com o município de Vale de Cambra.
 
Municipio de Vale de Cambra - AQUISIÇÃO DE VIATURA DE 16 LUGARES PARA TRANSPORTE DE CRIANÇAS: 2.922.000,00 €
E mais uma pérola do Município de Vale de Cambra: uma viatura de 16 lugares para transportar crianças custa cerca de 3 milhões de Euros. I-M-P-R-E-S-S-I-O-N-A-N-T-E!!!!
Só para terem um termo de comparação vejam
este contrato público realizado pelo Município de Ribeira de Pena que ficou um pouquinho mais em conta e aparentemente para uma viatura melhor.
 
Município de Beja - Fornecimento de 1 fotocopiadora, "Multifuncional do tipo IRC3080I", para a Divisão de Obras Municipais: 6.572.983,00 €
Este contrato público é um dos mais vergonhosos que se encontra neste site. Uma
fotocopiadora que custa normalmente
7,698.42€ foi comprada por mais de 6,5 milhões de Euros. E ninguém vai preso por merdas como esta?
 

Agência para a ModernizaçãoAdministrativa, IP -
Renovação do Licenciamento de software Microsoft: 14.360.063,00 €
E para finalizar, a pérola do software proprietário. Não admira que a Microsoft goste tanto de Portugal.. Mais de 14 milhões de Euros em licenças...

 

 Obrigado Tó!

 

 

publicado por RiViPi às 09:54

13
Out 09

Actualize a sua lista de dependentes na DECLARAÇÃO ANUAL DE RENDIMENTOS - IRS (Por definição, são seus dependentes, todos aqueles que você é OBRIGADO, POR LEI, A SUSTENTAR)
 
Assim, são SEUS DEPENDENTES:
- Ciganos;
- Vagabundos;
- Presidência da República e assessores;
 - Governo e assessores (até mesmo os familiares nomeados por clientelismo político);
 - Câmara Municipal e assessores (idem);
 - Águas de ... (consumos mínimos e estimado);
 - EDP (consumos mínimos e consumo estimado);
 - TELECOM; VODAPHONE; OPTIMUS; etc.
 - Gás de Portugal (consumos mínimos e estimado);
 - Beneficiárias da taxa de saneamento básico (recolha de lixo, etc);
 - Centros de inspecção de veículos;
 - Companhias seguradoras (seguro automóvel obrigatório);
 - BRISA - Portagens;
 - Concessionárias de parques e estacionamento automóvel;
 - Concessionárias de terminais aeroportuárias e rodoviários;
 - Instituições financeiras - Taxas de administração e manutenção de contas correntes, renovação anual de cartões, requisição de cheque etc.;
 - Mais de 230 deputados da Assembleia da República, com os respectivos ESQUEMAS de apoio.
 - BCP, BPN, BPP e demais esquemas de enriquecimento fácil de administradores e gestores cleptomaníacos a que o estado entrega os impostos que pago, para evitar o alarme social e financeiro e, agora, também, a BES, BPI, ..., CGD...
 
... Para o ano é provável que tenha ainda MAIS!!!
Obrigado Palhas!

publicado por RiViPi às 00:47

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


comentários recentes
Sou filho de mãe portuguesa e de pai brasileiro te...
Maravilhoso!!! Parabéns pelo artigo. Me ajudou mu...
Caco de Castro Quando a marca Garbin vai voltar???
que vídeo e esse fdp
ne, esse vagabundo n fala nada que presta fdp vf45...
Excelente texto! Por mais que existam rusgas entre...
idiotas vagabundos
Achei muito bom ,muito bem explicado ,legal ,parec...
Pura beleza e força
Interessante, obrigado por partilhar, Luisa
Adorei,Alexandra
Mas vamos deixar esta questão para um futuro próxi...
O que é que acha que lhe faz pensar que ao reduzir...
Parece que o sabão azul e branco já passou à histó...
olá a todos! adorei...mesmo! já agora deixo aqui u...
Do meu ponto de vista não será a forma mais adequa...
Não agradeça. Sobretudo porque este livro não foi ...
foi um artigo que eu gostava. Obrigado por compart...
muito obrigado para o livro. realmente não pensav...
Um comentário interessante ....!
Cara Rosa, lamento que o vídeo não a tenha ajudado...
Boa noite, após muito procurar vim ter aqui nem se...
Gosto especialmente do Tony Amado. O que mais me i...
Kuduro underground . Uma verdadeira relíquia. Mais...
Imagino... Quando estiveres a ouvir as doze badala...
Tenho saudade de Portugal e estas fotos sao tao bo...
Obrigado pelo comentáro.
Muito bom este texto! E engraçado também!
Mais uma vez em cima do acontecimento, embora ache...
Compreendo o seu ponto de vista, TijoloAzul. A Lín...
Na vida nem 8 nem 80. Concordo que o exces...
Obrigado pela correção! Participe sempre!
Por favor, substitua "agricula" por AGRÍCOLA
Alegro-me. Volte sempre e participe.
Enquanto responsável da empresa fico satisfeito pe...
Não tem que agradecer, Ricardo. Quer partilhar a r...
Obrigado pelo post que colocou no seu blog. Felici...
Obrigado pelo teu comentário, Isactamente. Já um p...
Adoro Dulce Pontes!!!!!Em particular, o Amor a Por...
http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?contenti...
Obrigado pelo reconhecimento. Quando é que entrega...
Olá!É com todo o gosto que informamo-lo que tem u...
Olhe lá. Quer ensinar o pai a fazer filhos? Ou pag...
Não tenho por hábito responder e, às vezes, aceita...
Também esta citação a Irondino de Aguilar foi toma...
Naturalmente, falta referir que o fragmento referi...
Obrigado pelo seu comentário, Fernanda. Realmente ...
Absolutamente notável este post, sobre um tema que...
E maneiras não existem! Vê lá se te atinas anónimo...
lol Não te iria enganar 6! Tá previsto até um almo...
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO